“Tem um monstro na minha cozinha”

13 de julho de 2021
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Nos últimos meses, um vídeo de animação de pouco mais de 2 minutos tem circulado nas redes. No contexto, mostra uma criança em uma noite sombria indo até a cozinha procurar algo para comer. Podemos sentir uma atmosfera de suspense que é fortemente trabalhada com a trilha sonora. Todavia, não parece ser o ambiente sombrio que causa o verdadeiro espanto na criança, pois, ela demonstra estar tranquila e segura até abrir a geladeira e se defrontar com um Monstro.

Se você já assistiu ao vídeo, certamente pode reparar que o “monstro”, retratado por uma onça, está presente desde o início da animação e que na cena do menino descendo a escada temos a impressão que o “monstro” não estava na cozinha, mas sim, estava entrando na cozinha. De fato, o monstro irá se revelar apenas quando o menino pega um pedaço de carne e está prestes a dar uma enorme mordida. São inúmeros detalhes que parecem enviar mensagens sutis e que, sem dúvida, deixam a análise desse vídeo bastante interessante.

Do que trata essa animação ‘Tem um Monstro na Minha cozinha’?

“Tem um monstro na minha cozinha” (título original: There’s a monster in my kitchen) é um curta que narra o despertar de consciência de uma criança ao tema do desmatamento e suas brutais consequências para o Ecossistema. No entanto, não se deixe enganar achando que a animação impacta apenas crianças. De forma lúdica, essa bela obra consegue sensibilizar não só crianças, mas adultos também. Não há dúvida que podemos reavaliar nossas atitudes e, principalmente, nossos hábitos de consumo. É hora de buscarmos a coerência necessária entre nossos ideais e nossas ações, isso porque, todas as nossas decisões de hoje terão consequências maiores ou menores em nossas vidas e no ambiente que vivemos.

Quem produziu a animação ‘Tem um monstro na minha cozinha’?

A animação foi produzido pela Cartoon Sallon, um estúdio irlandês conhecido por longas-metragens como:  O Segredo de Kells , Canção do Mar , O ganha – pão e Wolfwalkers . O trabalho desenvolvido pelo estúdio já recebeu inúmeras indicações ao Oscar e ao Globo de Ouro. Com objetivo de dar uma sequência ao vídeo Rang Tan (lançado em 2018) – que viralizou nas redes – a produtora lançou o vídeo ‘Tem um Monstro na minha cozinha’ (lançado em 2020).

No entanto, cabe ressaltar que a animação foi encomendada pelo Greenpeace em parceria com a campanha Meat Free Monday (segunda sem carne). A Meat Free Monday é uma iniciativa criada pela família Mccartney com objetivo de incentivar as pessoas a deixarem de comer carne nas segundas-feiras. O trabalha da Campanha ‘Segunda-feira sem carne’ busca alertar as pessoas, empresas e organizações governamentais sobre os ganhos para o Meio Ambiente, para a Saúde Pública e para as Finanças Pessoais quando passamos a consumir menos carne.

Acho que muitos de nós nos sentimos impotentes diante dos desafios ambientais, e pode ser difícil saber como classificar os conselhos sobre o que podemos fazer para dar uma contribuição significativa para um mundo mais limpo, mais sustentável e mais saudável

“Ter um dia sem carne designado por semana é na verdade uma mudança significativa que todos podem fazer, que vai ao cerne de várias questões políticas, ambientais e éticas importantes ao mesmo tempo.” disse McCartney.

Outro fato relevante sobre o vídeo é que a narração em português é feita pelo autor e ativista Wagner Moura:

“Estou muito satisfeito por trabalhar neste filme de importância crucial com o Greenpeace. Essa luta nunca foi mais urgente. Juntos, podemos enfrentar as empresas industriais de carne que estão destruindo nossas preciosas florestas e os governos, como o meu no Brasil, que fazem conluio com eles. Espero que este filme inspire muitos a se juntarem à nossa missão de proteger as florestas”

Desmatamento e o Agronegócio

Mas, indo direto ao ponto: Quem é o Monstro na Cozinha? o Monstro é o desmatamento? Certamente, uma análise mais minuciosa sobre o ‘Desmatamento’ e sobre suas consequências seria necessária para não chegarmos a conclusões “rasas”, em outras palavras, conclusões que mascarassem o verdadeiro vilão dessa trama.

Em geral, o desmatamento ocorre com objetivo de “abrir espaço” para criação de animais e para plantações de grãos. Entretanto, o ciclo de impacto dessas atividades deve ser entendido de forma mais ampla. Em outras palavras, necessitamos relacionar o Desmatamento não apenas com o aumento da área de plantação de grãos e criação de animais, mas principalmente, em suas consequências, a saber:

– escassez de alimentos em alguns locais
– aumento do preço dos alimentos
– falta de água
– perda de biodiversidade
– o aumento de doenças.

COWSPIRACY – Documentário sobre os impactos da Pecuária

Combate à fome: Para se ter uma ideia, a agricultura animal usa cerca de um quarto (1/4) dos grãos do mundo como ração. Isso eleva os preços e torna mais difícil para as pessoas mais pobres se alimentarem. Uma das bandeiras das organizações que combatem a fome no mundo é que diminuir o consumo de carne iria diminuir, imediatamente, o preço dos alimentos, o que ajudaria as pessoas a saírem da desnutrição crônica.

Além disso, cerca de 60% das terras agrícolas do mundo são usadas para produção de carne bovina, mas a carne bovina produz menos de 2% das calorias mundiais.

 

Falta de Água: São inúmeros dados que deixam qualquer um chocado sobre o consumo de água na produção de alimentos. Confira logo abaixo alguns que selecionamos:

  • A produção de um quilograma de carne bovina requer 15.415 litros de água (obs: Há uma enorme variação em torno dessa média global)
  • A produção de um quilograma de carne de porco requer 5.988 litros/kg
  • A produção de um quilograma de carne de frango requer 4.325 litros/kg
  • São necessárias 30 banheiras de água para produzir apenas 01 (um) hambúrguer

 

Perda de biodiversidade: A degradação causada pelo desmatamento acaba influenciando diretamente no fornecimento de água potável para muitas pessoas. No Brasil, segundo o Instituto Trata Brasil, cerca de 35 milhões de pessoas não possuem acesso à água tratada.

No mundo, essa realidade tende a se agravar quando consideramos que uma área de floresta tropical do tamanho de cem campos de futebol é cortada a cada hora para o plantio de pasto.

A Grande Muralha Verde e o problema da Desertificação

Aumento de Doenças: Como não poderia ser diferente, todas as problemáticas abordadas logo acima estão intimamente relacionadas. Assim, é necessário que todos comecem a exercitar suas capacidades cognitivas para e juntar as pontas desse emaranhado de problemas que, muitas vezes, são abordados de forma separadas.

Para fins pedagógicos, podemos facilmente identificar que a Falta de água pode ocasionar escassez de alimentos e, também, perda de biodiversidade. Logo, não é difícil concluir as consequências para saúde pública.

Estudos já apontam que quanto maior o consumo de carne, maior o risco de novas epidemias. E o alerta não é recente, pois, no relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) lançado em 2013 já alertava que:

Desde 1940, 70% das novas doenças que apareceram em humanos tiveram origem nos animais

Além de tudo isso, ainda tem a questão do bem-estar animal, outro assunto muito polêmico e relevante que abordaremos futuramente.

O monstro está só na Cozinha?

Para finalizar este artigo, cabe alertar que certamente o monstro não está só na Cozinha. Não há dúvidas que o monstro está em todos os cômodos de um lar. A dura realidade é que o Ser Humano demanda recursos do planeta. Mas, por vezes, essa demanda extrapola os recursos naturais de nosso único planeta. Portanto, se faz necessário rever nossas escolhas e entender que nós, parte da comunidade mais afortunada, precisamos praticar sacrifícios em prol de um futuro para todos, e refletir se “esse monstro na cozinha” não somos nós mesmos.

Kit Composteira Doméstica – M (para 2 ou 3 pessoas)

COMPARTILHE
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp