Faça o que eu COMPARTILHO, mas não faça o que eu faço!

5 de julho de 2021
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Série: Hipócrates nas redes

“Faça o que eu COMPARTILHO, mas não faça o que eu faço!”

 

Hipócrates estava em sua diária peregrinação pelas redes sociais quando se deparou com uma publicação que alertava para o fato de cada cidadão brasileiro produzir, em média, 0,8 kg de “lixo” (Resíduo) por dia. Logo sua mente foi tomada por um cálculo facilitador:

Bom, se arredondarmos para 1kg diários e multiplicarmos por 200 milhões de brasileiros…POXA! 200 milhões de quilos de “lixo” (Resíduo) gerados em um único dia no Brasil, ou seja, 200 mil toneladas…uau!

Enquanto buscava recuperar o fôlego e voltar sua concentração aos gráficos e textos que ainda continha aquela publicação, pode verificar uma informação que o deixou ainda mais impressionado. Mais de 50% desses 0,8kg diários eram compostos de Matéria Orgânica (“Lixo orgânico”) facilmente biodegradável e que poderia ser tratado em casa através da Compostagem, uma técnica praticada a milhares de anos pelo ser humano.  A prática dessa técnica causaria impactos socioeconômicos e ambientais muito positivos: diminuiriam os gastos municipais com gerenciamento de “lixo” (Resíduos), diminuiriam os impactos ambientais e até mesmo os impactos na saúde pública.

Mais uma vez sua mente fora tomada por um cálculo facilitador:

Caramba! Então, se todos os brasileiros fizessem compostagem, a quantidade de “lixo” (Resíduo) diária produzida no país passaria de 200 mil toneladas para 100 mil toneladas…uau!

Bruscamente o seu cálculo facilitador foi interrompido pela fala de sua esposa que trazia tons de suave indignação:

Querido. Por que tu não largas esse celular e me ajuda a organizar a NOSSA casa?

Num gesto quase único, mescla de salto e posição de sentido que só um soldado plotado dormindo na hora consegue executar com excelência, respondeu com a malícia de quem finge estar esperando a ordem para executar sua própria vontade:

Tá….! Mas o que eu posso fazer?!

Ela responde:

Quem sabe começar tirando esse “lixo” (Resíduo) acumulado em nossa área de serviço?!

Hipócrates achou a ideia boa, até porque aquilo já estava começando a feder e atrapalhar a dinâmica da área de serviço. Já era hora de se livrar disso tudo. Chegando em frente à lixeira, ele se depara com a realidade. Era tanto saco de lixo que precisou amontoar de forma estratégica as suas sacolas em cima das que já estavam caídas ao redor da lixeira.

Pronto!. Pensou alto.

Começa a sentir sua mente encher-se de um cálculo facilitador em sua forma máxima. Tinha encontrado a solução para o esforço mental que aquela impactante publicação havia lhe impulsionado. Enfim, chegara à conclusão de todo aquele cálculo facilitador:

Beleza! Agora que já terminei minhas obrigações domésticas, irei curtir e compartilhar aquela publicação. Até porque alguém tem que fazer alguma coisa para resolver o problema de todo esse “lixo”…

 

COMPARTILHE
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp